terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Torre de Belém: monumento de um guerreiro em prece — sério, forte e impassível


Ela é uma torre?

Sim, mas é quase um palácio em forma de torre cercada de um grande patamar, onde se notam guaritas nos ângulos para os vigias, que disparam armas de fogo contra inimigos que se aproximem.

A idéia de guerra está altamente presente nela.

Essa torre que se ergue assim sozinha no estuário do rio Tejo, tendo sobre si a abóbada celeste e mais nada, dá a impressão de considerar com uma superioridade natural tudo quanto está a seus pés.

Propriamente, ela é um reflexo simbólico da missão de Portugal do tempo em que foi construída.



***

Portugal, o que era naquele tempo?

Uma pequena nação, é verdade, mas não diminuta em relação à Península Ibérica da época.

Durante toda a Idade Média, Portugal pesou como potência dentro do panorama ibérico.

Assim, essa torre simbolizava uma nação destinada a descobrir, conquistar, povoar, assimilar a seu espírito e à sua civilização povos de uma vastidão imensamente maior do que a sua.

Basta pensar no Brasil, em Angola, em Moçambique, para se compreender o que tudo isso representou enquanto territórios trazidos para a Cristandade.

Mais ainda do que os países atraídos para a Cristandade, constitui-se o Brasil como numa página quase em branco, onde Nossa Senhora ainda venha escrever mais maravilhas no século XXI.

Um misterioso vento histórico pousou sobre a Torre de Belém, do alto da qual os reis e os grandes homens de Estado iam ver partir as esquadras lusas.

Ela simboliza um desígnio de Deus, simboliza uma missão.

Ao pé dela poder-se-ia escrever: estátua de um guerreiro em prece — sério, forte e impassível.

Comparemo-la com um arranha-céu moderno.

Suponhamos que alguém dissesse: "A torre aqui está ocupando inutilmente espaço. Podemos derrubá-la e jogar toda essa pedraria velha no fundo do Tejo e construir ali um prédio, o maior do mundo, com 200 andares!"

Eu nunca mais desejaria ver esse lugar, caso isso ocorresse.

Entretanto, se alguém mergulhasse até o fundo do estuário do rio e trouxesse uma das pedras dessa torre que fora derrubada, eu diria:

"Dá-me uma lasquinha da pedra, para guardá-la e levá-la comigo para minha sepultura".

"Estátua de um guerreiro em prece — sério, forte e impassível"



* A Torre de Belém foi edificada no estuário do rio Tejo, em Lisboa, entre 1515 e 1520, no reinado de D. Manoel I. Ela impressiona pelo seu estilo gótico luso, cognominado manuelino.




GLÓRIA CRUZADAS CATEDRAIS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

6 comentários:

  1. Esta torre não estava sozinha, contava com o apoio da Torre de S. Sebastião da Caparica, que passou a ser conhecida pela Torre Velha, quando esta foi construída...

    Poderão conhecer aqui a sua história:

    http://ruinarte.blogspot.com/2009/12/torre-de-sao-sebastiao-da-caparica.html

    ResponderExcluir
  2. Embora conhecida por Torre de Belém, o nome verdadeiro é Torre de S. Vicente -o mártir padroeiro da cidade.

    As relíquias deste santo, que estavam no Cabo de Sagres foram trazidas para Lisboa, pois na época temia-se que mais uma investida de fanáticos muçulmanos do norte de África, as destruissem. Os esquerdistas daqui ainda não tentaram mudar o brasão da cidade onde se vê a nau dos corvos -a nave que trouxe o corpo santo.

    Obrigada por mostrarem a beleza da minha cidade, pena que o pormenor da Senhora Santa Maria com o Menino ao colo, que está no pátio de frente par o Tejo, não se veja.
    irene lopes -Lisboa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era uma pena.
      Mas acrescentamos a imagem de Nossa Senhora com o Menino Jesus frente ao Tejo, e ficou uma alegria.
      Obrigado pela proposta.

      Excluir
  3. eu conheço, legal, muito bacana.Me passaram informações de que a torre foi erguida no sec. XVIII em homenagem aos grandes navegadores. Ainda existe a Maquete?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A bem dizer a Torre foi erguida entre 1514 e 1520: "E assim mandou fazer então a (...) torre e baluarte de Caparica, defronte de Belém, em que estava muita e grande artilharia; e tinha ordenado de fazer uma forte fortaleza onde ora está a formosa torre de Belém, que el-Rei D. Manuel, que santa glória haja, mandou fazer; para que a fortaleza de uma parte e a torre da outra tolhessem a entrada do rio. A qual fortaleza eu por seu mandado debuxei, e com ele ordenei a sua vontade; e tinha já dada a capitania dela [a] Álvaro da Cunha, seu estribeiro-mor, e pessoa de que muito confiava; e porque el-Rei João faleceu, não houve tempo para se fazer" (RESENDE, Garcia de. Crónica de D. João II, 1545.),
      A estrutura só viria a ser iniciada em 1514, sob o reinado de Manuel I de Portugal (1495-1521), tendo como arquitecto Francisco de Arruda. Localizava-se sobre um afloramento rochoso nas águas do rio, fronteiro à antiga praia de Belém, e destinava-se a substituir a antiga nau artilhada, ancorada naquele trecho, de onde partiam as frotas para as Índias. As suas obras ficaram a cargo de Diogo Boitaca, que, à época, também dirigia as já adiantadas obras do vizinho Mosteiro dos Jerónimos.
      Concluída em 1520, foi seu primeiro alcaide Gaspar de Paiva, nomeado para a função no ano seguinte. (Da Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Torre_de_Bel%C3%A9m)

      Não sabemos se foi feita maqueta na época. Por certo hoje há muitas. P. ex. no próprio local ou no Museu da Cidade de Lisboa: http://www.flickr.com/photos/8724323@N06/5990111950/.
      Quem souber, agradecemos a gentileza de nos informar.

      Excluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.