quarta-feira, 30 de maio de 2012

Jehay: joia esculpida pelo sonho de uma estirpe nobre

Castelo de Jehay, Bélgica, vista aérea
Castelo de Jehay, Bélgica, vista aérea
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Quando se fala de castelos pensa-se antes de tudo nos maiores, grandes, belos e famosos. Portanto, nos castelos reais. E com justiça.

Porém, ao lado dessas obras primas dos povos europeus católicos, convive uma miríade de outros castelos erigidos por famílias nobres nos tempos da Cristandade.

Muitos desses castelos menores ainda são mantidos, e com muito esforço, por essas famílias de antiga estirpe.

Jehay se refletindo na água
Jehay se refletindo na água
Nos castelos, além dos dados históricos e artísticos sempre interessantes que se encontram em muitos guias turísticos, merece se destacar um dos lados menos publicitados.

É um dos lados que, entretanto, mais atraem as pessoas que querem visitar um castelo.

Os castelos encarnam em pedra e tijolo um sonho. Um sonho cultivado por uma família ao longo de gerações e gerações de castelões.

Não um sonho tóxico, mas um sonho nascido de uma contemplação serena da ordem posta por Deus.

Contemplação por sua vez interpretada por essa família em função da história, da sua psicologia, do modo de ser da região, das belezas e recursos naturais que Deus pôs na geografia local.

E ainda mil outros fatores imponderáveis ligados às bênçãos e dons de Deus para essa família e para essa região da qual é como a melhor flor.

Castelo de Jehay, Bélgica, na noite
Castelo de Jehay, Bélgica, na noite
Esses castelos podem ter sido construídos com maior ou menor luxo, dependendo dos recursos materiais da família nobre ou da maior ou menor riqueza da região.

Eles até podem parecer pobres sob certo ponto de vista.

Mas, a nota tónica deles é nos dar o sabor da realidade vista em seus aspetos mais altos, e, por ali, uma gotinha do Céu.

O castelo de Jehay-Bodegnée é um exemplo disto. Localiza-se na municipalidade de Amay, perto de Liège, na Bélgica.

Biblioteca do castelo de Jehay
Biblioteca do castelo de Jehay
Desde o fim do século XVII a propriedade tinha pertencido aos condes van den Steen de Jehay.

Com a morte do último conde, em 1999, o castelo e as suas coleções foram adquiridos pela província de Liège.

A maior parte do atual castelo data do século XVI.

Das suas primitivas estruturas medievais, apenas a torre de menagem, remontando ao século XIII, chegou até nós.

Grand salon do castelo de Jeha, detalhe
Grand salon do castelo de Jehay, detalhe
No século XIX, o castelo foi renovado completamente e ampliado pelo arquiteto Alphonse Balat, em estilo neogótico.

Os interiores foram belissimamente decorados pela família van den Steen.

Neles se exibe uma coleção única de móveis antigos, instrumentos musicais, tapeçarias, pinturas e objetos de arte.

O conjunto nos fala do espírito familiar dos proprietários e um certo imponderável de Deus que essa família viu reluzindo na ordem material.


Video: Jehay: joia esculpida pelo sonho de uma estirpe nobre





GLÓRIA CRUZADAS CATEDRAIS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Um comentário:

  1. Adorei o seu blog, parabens.
    Preciso de tua ajuda para descobrir um lugar antigo talvez medieval na Grã Bretanha, só tenho uma foto.Qual o e mail de voces?
    Grato
    Edmundo Cavalcanti
    cavalcanti.edmundo@gmail.com

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.