terça-feira, 20 de agosto de 2013

Importância do castelo ou palácio real
para a vida de um povo

Castelo do rei São Luís IX em Paris, conhecido como Conciergerie
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Um castelo ou palácio real tem como finalidade abrigar o soberano ‒ ele tem que morar em algum lugar ‒ com o esplendor que corresponda à sua alta categoria.

Ali recebe visitas e embaixadores com suas credenciais, oferece banquetes, dá recepções, tem seus apartamentos privados onde leva a sua vida particular.

Tudo adequado ao supremo degrau dele, em correlação à etimologia da palavra majestade ‒ stat majus ‒, o estado que é maior, máximo, mais que todos os outros. Nisso consiste a majestade.

Mas esse é o aspecto interior do palácio.

O verdadeiro é perguntar que importância tem para a vida de um povo seu exterior.

O povo fica vendo que ali mora o homem que é o rei, o número um da nação.

Então, pergunta-se como é a habitação número um?


Castelo real de Amboise, França
Qual é o esplendor número um?

Qual é a segurança número um?

Qual é a beleza número um?

Qual é o charme número um do país onde mora o homem número um?

De maneira que o castelo ou palácio real é uma espécie de padrão do que há de melhor em habitação.

Há filósofos da arte que pretendem que a arte número um é a arquitetura, na qual todas as coisas se inserem.

Sala dos Estados, castelo de Amboise, França
Pelo fato de reunir todos os elementos de beleza, ela é uma espécie de suprema escultura ou de suprema pintura, um quadro máximo, uma realização máxima de um ideal de beleza máximo e de um estado de espírito número um.

Nesse sentido, um palácio é um compêndio de moral, porque deve ensinar o mais alto grau de virtude que compete ao mais alto magistrado de um país.

Então, como é a força do rei, como é sua sabedoria, como é sua paciência e sua impaciência, como é seu charme, como é a gravidade e seriedade do rei, como é a cólera do rei.

Todo o espírito humano nas suas mais altas dimensões é atribuída ao monarca e se exprime na fisionomia do seu palácio.



Plinio Corrêa de Oliveira. Sem revisão do autor.


GLÓRIA CRUZADAS CATEDRAIS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

16 comentários:

  1. Although we have differences in culture, but do not want is that this view is the same and I like that!

    ResponderExcluir
  2. eu so queria saber que morava no castelo medievais

    ResponderExcluir
  3. eu so queria saber sobre os castelos medievais

    ResponderExcluir
  4. eu tb queria saber sobre os castelos medievais

    ResponderExcluir
  5. nossa estou emprecionada ñ sbia que os catelos ,edievis erm tão emteresamte assim agor persebi como é importmte bom resumimdo
    AMEI,AMEI,MEIIIIIIIIIIIIII

    ResponderExcluir
  6. era o senhor feudal que mora nos palacio medievais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francielly, o senhor feudal moravam nos feudos

      Excluir
  7. legal era para um trabalho de história mas gostei de saber de tudo isso

    ResponderExcluir
  8. era para um trabalho de história mas gostei de saber disso tudo

    ResponderExcluir
  9. MERI Aparecida eu adoro castelois medievais,cada detale!

    ResponderExcluir
  10. O castelo medieval é o auge da Civilização Cristã! Glória da Idade Média!

    ResponderExcluir
  11. Amo arquiteturas medievais-por amor e pela profissão de Arquiteta parabéns por colaborar com a cultura mundial.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.