quarta-feira, 20 de julho de 2016

Castelo de Krasiczyn: residência principesca ainda sofre efeitos do comunismo

Palácio construído sobre antiga fortaleza medieval
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




O Castelo de Krasiczyn, na Polônia, nasceu sobre um antigo complexo de madeira, chamado Sliwnica, provavelmente construído no século XIV.

O castelo atual foi refeito em estilo renascentista. Sua reconstrução começou em 1580 por iniciativa de um nobre local: Estanislau Siecienski Siecin.



Veja vídeo
Castelo de Krasiczyn

As obras duraram até 1633, quando foram completadas por Marcin Krasicki, filho de Estanislau.

O castelo está situado numa várzea, na margem direita do rio San , a 10 quilômetros a sudoeste da cidade de Przemysl.

Nas origens, o castelo era uma fortaleza que protegia a fronteira sul do Reino Unido Polaco-Lituano. Marcin Krasicki transformou a fortaleza em palácio sofisticado sob a supervisão do arquiteto italiano Galleazzo Appiani.

Os nomes das torres (Divina, Papal, Real e Nobre) refletem a ordem eterna
Mais tarde, a aldeia de Krasiczyn cresceu perto do castelo.

Apesar de numerosos incêndios e guerras ao longo dos séculos, o castelo manteve-se essencialmente inalterado desde o início do século XVII.

Ele foi criado como um quadrado, com paredes que representam os quatro pontos cardeais do globo. Nos cantos, há quatro torres em forma oval.

Cada uma tem um nome: Divina, Papal, Real e Nobre.

Esses nomes refletiam a ordem eterna do mundo, com quatro graus de autoridade.

No meio da parede ocidental, está a torre retangular com um relógio que serve de portão principal, incluindo com uma ponte sobre o fosso.

Através dos séculos, o castelo foi visitado por personalidades das mais famosas da história da Polônia. Entre os visitantes, figuram reis como Segismundo III Vasa, Ladislau IV Vasa, D. João II Casimiro Vasa, e Augusto II, o Forte .

Um dos elementos mais preciosos do complexo é a capela localizada na Torre do Divino, comparável à Capela de Segismundo na Catedral de Cracóvia encravada no cidadela do Wawel.

A capela é a joia do castelo
A família Krasicki extinguiu-se no século XVII e o palácio trocou de mãos diversas vezes.

Ele pertenceu a grandes e nobres famílias até que foi comprado no século XIX pelo príncipe Leão Sapieha.

A família Sapieha remodelou o castelo, criou em volta uma fábrica de cerveja e promoveu o desenvolvimento econômico de toda a área.

Esta augusta família permaneceu proprietária de Krasiczyn até 1944 quando o governo comunista da Polônia nacionalizou-o.

As pinturas representado imperadores romanos, reis poloneses, membros da família Krasicki, cenas de caça, e santos da Igreja Católica foram destruídas pelo ódio comunista dos soldados do Exército Vermelho.

Os comunistas russos invadiram a Polônia aliados ao nazismo de Adolf Hitler e ocuparam Krasiczyn desde outubro de 1939 até junho 1941.

No fim de 1941, após a invasão alemã da União Soviética , André Sapieha voltou ao castelo, que havia sido usado como quartel pelos soldados do Exército Vermelho.

Krasiczyn passou inteiro por todas as guerras
Esta é a sua descrição:

“No chão há lixo, roupas velhas, livros destruídos. Paredes cheias de cartazes de propaganda soviética, sem móveis, em vez disso, camas de madeira em toda parte. A capela está completamente em ruínas, todas as esculturas nas paredes destruídas até a altura que os selvagens podiam alcançar. Altares e bancos destruídos. Todos os três túmulos desapareceram. A igreja ficou num estado terrível, uma vez que foi usada como estábulo e açougue. Caixões de metal foram utilizados pelos bolcheviques como banheiras”.

Após a Segunda Guerra Mundial , o governo comunista nacionalizou a principesca residência . Na década de 1970, instalou nela uma montadora de carros.

Após o colapso do sistema comunista, Krasiczyn não foi devolvido a seus legítimos donos e é utilizado pela Agência de Desenvolvimento Industrial de Varsóvia.

(Fonte: Krasiczyn Palace, Wikipedia)





GLÓRIA CRUZADAS CATEDRAIS ORAÇÕES HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCATEDRAIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

2 comentários:

  1. Magnífico!
    Muito obrigado pelo compartilhamento dessas belas imagens são fantásticas. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Joana Benedita de Lima Moraes21 de julho de 2016 16:54

    Lindo!!!! Sem palavras. Obrigada!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.